quinta-feira, setembro 28, 2006

Os bolos do Zé Sacristão

Tenho saudades de ir ali à frente da Igreja dos Olivais comprar um bolo. Quando fazia isso, ainda tinha de puxar a saia à minha mãe para lhe chamar a atenção. Normalmente, sussurrava-lhe ao ouvido o meu desejo e ela lá entrava na mercearia do Zé Sacristão (antigo sacristão de Santa Cruz). Era uma loja antiga, cujas portas eram de madeira azul clara, no aglomerado de casas agora desaparecido da frente da Igreja, bem ao cimo da Calçada do Gato. Lá dentro, debaixo do balcão de madeira alto, escondia-se um cesto com uma rede branca por cima. A minha mãe tinha de me pegar para eu ver os bolos debaixo da rede. Eu escolhia apontando com ar guloso. A mulher dele, uma senhora enorme, maciça, entregava-me o pastel de nata ou a pata de veado e eu lá vinha, Olivais fora, a lambuzar-me de creme… :)

2 Comments:

Blogger sonhador said...

Bem, parece que fomos vizinhos...
Eu vivi, em pequeno, junto à Igreja dos Olivais e lembro-me da mercearia do Zé Sacristão.

Sinceramente, o mundo é mesmo pequeno...

bjos.

10:45 da manhã, setembro 28, 2006  
Blogger Ferrame said...

Afinal quando eras mais miuidinha...até puxavas as saias da mãe para comeres um bolinho...GULOSA!

6:59 da tarde, outubro 18, 2008  

Enviar um comentário

<< Home