quarta-feira, março 14, 2007

Recordações

Voltemos atrás no tempo...

Tinha eu à volta de 6/7 anos. São recordações difusas, pedaços de momentos...
O meu pai tinha acabado o curso á pouco tempo, decidiu ir à Queima das Fitas e levou-me com ele. Foi a primeira vez que fui a esse evento.
O recinto da Queima não era onde é hoje: situava-se no Parque Manuel Braga, ficando a zona dos concertos onde é hoje o Parque Verde do Mondego e onde era um simples parque de estacionamento.
Era a noite dos Xutos e Pontapés, que já nessa altura brindavam os estudantes de Coimbra com as suas actuações. Lembro-me de os ouvir tocar de longe (não me lembro da música, nem tenho uma pequena ideia), de ver um oceano de gente e de ficar maravilhada: nunca tinha visto nada assim!
O meu pai levou-me para a zona das barracas, onde era e é o Parque Manuel Braga. Eram barraquinhas pequenas, cada uma com a sua bebida e com a sua música, resultando numa mistura tal de sons que não se percebia que músicas eram. Lembro-me de ver imensa gente vestida de preto e branco, a rir, com copos na mão, sentadas na relva, com copos na mão, deitadas em cima de uma capa... Lembro-me de estarem a fazer um "comboio" e de o meu pai se juntar e me levar com ele... Lembro-me de me darem um tubo fosfurescente e de ser a coisa mais linda que eu já tinha visto até hoje... Lembro-me de ficar triste quando a fosfurescência desapareceu.

Tinha 6/7 anos. Apenas fragmentos de uma noite que durou eternidades...

4 Comments:

Blogger Tozé Franco said...

Também me lembro das noites do Parque.
Há muitos anos passarm por lá o Marco Paulo, a Ana, um grupo, então desconhecido, os UHF, que cantavam o Jorge Morreu e Os cavalos de corrida, e muitos outros.
A minha Quiema teve as noites aí com Orxestra Pitagórica a seguir ao Marco Paulo.

11:38 da tarde, março 14, 2007  
Blogger GK said...

Quem não se lembra das Noites do Parque? Só quem nunca lá esteve!
O local muda, mas o resto é sempre igual: mares de gente a rir, de copo na mão, como se o amanhã não existisse. É essa a magia de Coimbra. É isso que quem já viveu não esquece. Porque é contagiante.

5:09 da tarde, março 15, 2007  
Blogger Camisa Azul said...

Só fitas só capas

12:53 da tarde, março 16, 2007  
Blogger SoNosCredita said...

cheguei a lá ir uma vez... na altura, os meus colegas iam sempre a uma noite. mas os meus pais não me deixavam ir. só lá pus os pés no 10º e por pouco tempo!
;)

11:22 da manhã, março 22, 2007  

Enviar um comentário

<< Home