quinta-feira, abril 05, 2007

O Milagre das Rosas

Um dos milagres que toda as pessoas atribuem à Rainha Santa é o Milagre das Rosas.
No entanto, penso que os principais motivos da sua santidade se devem ao amor que nutria pelos pobres e à luta que travou para pôr fim as guerras que marcaram os reinados do seu marido (D. Dinis) e do seu filho (D. Afonso IV). Deveria, por isso, ser reconhecida com Rainha da Paz.
De facto, o milagre original (das rosas) deve ser atribuído a uma sua tia-avó, Isabel da Hungria (imagem da direita). Esta Isabel, que foi rainha regente da Hungria, também se celebrizou pelo seu amor aos pobres, tendo sido acusada de má gestão e afastada do poder.
Viveu três anos em total pobreza, até que lhe quiseram restituir o poder, o que ela recusou pois apreciou viver na miséria, seguindo o exemplo de uma Ordem Religiosa nascente, a Franciscana. Não nos podemos esquecer que, nesse tempo, era grande a admiração por S. Francisco de Assis com que ela, aliás, se correspondeu. Morreu em 1231, tendo sido canonizada 4 anos depois.
Quando a sua sobrinha-neta nasceu em 1270, era grande o fervor franciscano e o culto de sua tia, daí a escolha do nome. Herdou-lhe o nome e depois o dito Milagre das Rosas, que a pintora Maria Clarice Sarraf tão bem retratou no quadro da esquerda.
Depois de, por várias vezes, ter evitado situações de guerra eminente, acabou por falecer em Estremoz, no dia 4 de Julho de 1336, depois de evitar mais uma guerra entre Portugal e Castela. Logo aí começa a sua fama de Santa não sendo por isso de admirar que, em 1516, D. Manuel tenha solicitado ao Papa Leão X, autorização para se poder fazer o seu culto religioso em Coimbra. Fo canonizada pelo Papa Urbano VIII em 1625.
Curioso é que, no já referido ano de 1516, tenha D. Manuel concedido a Coimbra a divisa da cidade que conhecemos (a tal da princesa Cindazunda).
E se fosse mesmo a Rainha Santa Isabel a figura central do Brasão da cidade de Coimbra?
Autora do quadro representando a Rainha Santa Isabel: Maria Clarice Sarraf

11 Comments:

Blogger Laura said...

Olá ..
Vim agradecer a gentileza e a visita..
Boa Páscoa cheia de amendoas docinhas..e cuidado que fazem mal ehhhhhhhhh, se forem muitas, claro..jinho da laura..

10:46 da tarde, abril 05, 2007  
Blogger SoNosCredita said...

o primeiro quadro (a cores) é mto bonito!

12:02 da manhã, abril 06, 2007  
Blogger GK said...

Fantástico post!
Muito obrigada pela maravilhosa contribuição para este blog. Comecei um novo emprego e ando sem tempo para "cuidar" dos meus blogs em condições, por isso, agardeço MUITO esta colaboração. Além disso, era precisamente este tipo de textos que eu procuava.
MUITO E MUITO OBRIGADA pela contribuição ou, tão só, pela partilha da fantástica cultura geral que possui!
Bj.

12:04 da manhã, abril 07, 2007  
Blogger Pepe Luigi said...

Magnífico este momento cultural, descrito pela tua pena!

Desejo de uma boa Páscoa

Um abraço amigo
Pepe.

12:10 da manhã, abril 07, 2007  
Blogger Pascoalita said...

Pelo que me lembro, o milagre das rosas e o amor pelos pobres e desprotegidos estão inter-ligados. Mas é claro que gostaria de ver a Rainha Santa Isabel constar do brasão da cidade de Coimbra. Seja como for, ela já é padroeira da cidade.

Aproveito para desejar Boa Páscoa
1 beijo

11:04 da manhã, abril 07, 2007  
Blogger Lu said...

Feliz Páscoa.

Um abraço.

11:34 da manhã, abril 08, 2007  
Blogger aminhapele said...

Olá Tozé!
No TIROMANTE estou a publicar as fotografias da Praça da República,em 2037!
Um abraço.

11:58 da tarde, abril 08, 2007  
Blogger Jo said...

Caro/a amigo/a venho lembrar o próximo jantar da Primavera dos bloguistas que se realizará
no dia 14 de Abril no restaurante do clube nacional de ginástica da Parede (antigo rádio clube).
Para se inscreverem acedam a: “momentos de luar” , “klepsidra” ou “recordações de um baú”
onde serão encaminhados para “os convivas do costume”.
Vamos lá que a mesa está posta a contar contigo e vais ter uma surpresa!...
Abraços, até lá.
2:03 PM

4:27 da manhã, abril 10, 2007  
Blogger Rosario Andrade said...

Bom dia!
Por acaso nao tenho qualquer simpatia pela figura. Primeiro, ao contrario da historia falaciosa que é dvulgada, na questao entre o filho e o pai empatou mais do que ajudou, tendo até um papel muito activo em atiçar os problemas. Depois, tranformar pao em rosas numa época em que ele nao abundava, nao vejo em como isso tenha ajudado os pobres. Tal como uma miriade de outros santos que abundam na Igreja catolica, a santidade desta figura é resultado de falacias e o interesse da Igreja Catolica em nao perder uma oportunidade em criar fontes de rendimento.
Ainda bem que nao é ela que esta no brasao da cidade!
Bjicos

10:12 da manhã, abril 11, 2007  
Blogger Erecteu said...

Interessantes pistas para percorrer.
Gostaria de saber de onde foi sacado o texto.
Um abraço

9:00 da manhã, abril 16, 2007  
Blogger pajarita said...

Há alguns anos, lembro-me de ver num programa do José Hermano Saraiva, precisamente ele a explicar esta questão. E já não era a primeira vez que ouvia este facto. Por esse mundo fora, o milagre é atribuído sempre à tia avó. Só aqui persistimos em declara-lo "nosso".
O engraçado do assunto, foi ter visto anos mais tarde (num programa dedicado a Coimbra) o mesmíssimo José Hermano Saraiva contar precisamente o contrário, isto é, a versão que todos os portugueses queriam ouvir. Questões de audiências?

11:38 da tarde, abril 21, 2007  

Enviar um comentário

<< Home